22 Aug 2017

Calagem em café: a lenta evolução de uma prática dogmática

A maioria dos solos utilizados para plantio do café no Brasil apresenta, em geral, características químicas inadequadas para o pleno desenvolvimento das plantas. Dentre essas características, podem-se citar: elevada acidez, altos teores de acidez trocável (Al3+) e deficiência dos nutrientes Ca e Mg. Dessa forma, a calagem torna-se condição primária para incrementos de produtividade, uma vez que diminui a acidez do solo, neutraliza o Al3+ e o Mn2+, reduzindo seu efeito tóxico, e fornece Ca e Mg às plantas. O objetivo desta apresentação é caracterizar a base de conhecimento sobre calagem para a cultura do café, discutindo pontos relevantes em relação à definição de doses, tipos de calcário e formas de aplicação, no sentido de demonstrar o desenvolvimento teórico e os mais novos resultados sobre o tema, bem como o seu rebatimento da prática. Serão comparados métodos de recomendação da necessidade de calagem, sugerindo-se um algoritmo para cálculo e novos valores de saturação por bases para o cafeeiro, baseados na CTC pH 7,0 do solo. Serão apresentados os tipos de calcário em relação ao tempo de reação, à capacidade de neutralização e ao efeito residual, sendo ainda confrontadas as formas de aplicação em superfície, incorporada, em cova ou em sulco.

Veja o vídeo abaixo com o conteúdo integral da palestra ministrada.


Palestra realizada em: 15/08/2017
Palestrantes: Dr. André Guarçoni Martins, Pesquisador do INCAPER/ES
Moderador: Dr. Valter Casarin, Diretor Adjunto do IPNI Brasil
Idioma: Português
Produzido: International Plant Nutrition Institute - IPNI Brasil

Fonte:
https://youtu.be/PpS60l0vQpY

NOTA AOS USUÁRIOS:
Os webinars estão disponíveis em formato de vídeo no website do IPNI Brasil: http://brasil.ipni.net e/ou canais do Youtube.
Opiniões e conclusões expressas pelo(s) palestrante(s) não refletem necessariamente as mesmas do IPNI.



https://www.youtube.com/embed/PpS60l0vQpY

Mais informações: Webinars